Estylus Sex Shop (Cultura)


02/05/2005


Desejo pelos dois sexos 

Sharon Stone estava numa festa em Hollywood quando desapareceu acompanhada de uma atraente mulher. As duas só voltaram muito depois...a sobremesa já estava sendo servida. Mas ela também adora fazer sexo com homens. Sua secretária se encarrega de marcar todos os seus encontros amorosos. Essas indiscrições foram divulgadas pelo jornal Sunday Mirror e fazem parte da biografia não-autorizada da atriz. Outra estrela americana, Jodie Foster, teve seu desejo sexual por mulheres revelado num livro escrito por seu próprio irmão. Entrevistada pelos jornais, declarou: "Tive uma ótima educação, que nunca me fez diferenciar homens e mulheres." Esses são apenas alguns exemplos dos incontáveis casos de bissexualidade famosos.

As estatísticas mostram que a grande maioria já sentiu, de alguma forma, desejo por ambos os sexos. Pesquisas indicam que nos Estados Unidos mais de 40% dos homens casados, durante toda a vida de casados, se envolveram em sexo regular com outros homens. Seríamos todos bissexuais dependendo apenas da permissividade do nosso meio social? Para Freud o ser humano é biologicamente bissexual. Nasceríamos com um impulso sexual dirigido tanto para pessoas do sexo oposto como para as do mesmo sexo, e a orientação sexual — homo ou hetero — seria determinada na infância.

O pesquisador americano Alfred Kinsey acredita que a homossexualidade e a heterossexualidade exclusivas representam extremos do amplo espectro da sexualidade humana. Para ele, a fluidez dos desejos sexuais faz com que para cada heterosexual exista pelo menos uma pessoa que sinta, em graus variados, desejo pelos dois sexos. Entretanto, essas sempre foram acusadas de indecisas, de estar em cima do muro, de não conseguir se definir. Os heterossexuais costumam ver a bissexualidade como um estágio e não como uma condição alcançada na vida. Muitos gays e lésbicas desprezam os bissexuais acusando-os de insistir em manter os "privilégios heterossexuais" e de não ter coragem de se assumir. Por isso, é comum esconderem a sua dupla orientação na tentativa de se proteger das críticas.

Em 1975, a famosa antropóloga Margareth Mead declarou: "Acho que chegou o tempo em que devemos reconhecer a bissexualidade como uma forma normal de comportamento humano. É importante mudar atitudes tradicionais em relação ao homossexualismo, mas realmente não deveremos conseguir retirar a carapaça de nossas crenças culturais sobre escolha sexual se não admitirmos a capacidade bem documentada (atestada no correr dos tempos) de o ser humano amar pessoas de ambos os sexos."

Porém, a aceitação social da bissexualidade sofreu um retrocesso na década de 80, com o surgimento da AIDS. Os bissexuais foram acusados de gays enrustidos, que estariam disseminando o vírus HIV, inclusive dentro do casamento. É fundamental que não se confundam valores morais impostos socialmente — como a heterossexualidade — com uma epidemia que pode ter seu contágio controlado com o uso de preservativos. É mais provável que o aumento de casos de AIDS entre pessoas casadas esteja diretamente relacionado aos preconceitos e idéias equivocadas sobre fidelidade. Fica difícil um homem bissexual inserir o uso da camisinha no sexo com a esposa.

Quase todas as pessoas afirmam que romperiam um namoro ou casamento se descobrissem que seus parceiros são bissexuais. Mas isso é uma questão cultural. Na Grécia Clássica (século V a.C.) a iniciação sexual de um jovem se dava com o seu tutor. E era considerado natural que os cidadãos gregos casados e respeitáveis tivessem relações sexuais com as esposas, as concubinas, as cortesãs e os efebos (jovens rapazes).

Marjorie Garber, professora da Universidade de Harvard, que elaborou um profundo estudo sobre o tema, compara a afirmação de que os seres humanos são heterossexuais ou homossexuais às crenças de antigamente, como: o mundo é plano, o sol gira ao redor da terra. Acreditando que a bissexualidade tem algo fundamental a nos ensinar sobre a natureza do erotismo humano, ela sugere que em vez de hetero, homo, auto, pan e bissexualidade, digamos simplesmente isexualidade.

Será que o amor pelos dois sexos se tornará uma opção cada vez mais comum a ponto de predominar? A bissexualidade, como muitos afirmam, vai ser mesmo o sexo do futuro?

Escrito por M.F.Gomes às 18h12
[ ] [ envie esta mensagem ]

Clitóris - "O segredo pode estar nele" 

Muitas mulheres reclamam que nunca atingem o orgasmo. Algumas acham que é porque são inexperientes, outras porque sentem vergonha na hora do sexo, mas a maioria das mulheres, principalmente as que tiveram mais experiências sexuais, têm a plena certeza que alguns homens ainda não sabem direito o que fazer com o clitóris da mulher.

Pensam que é só chegar lá e "tchibum" e ainda acham que a mulher é incompetente se não gozar.

Tá certo também que a mulher deve falar ao seu parceiro do que quer e do que gosta na hora do sexo, mas não vai ter que falar a vida inteira, né? Afinal, clitóris existem vários, mas a função dele é a mesma em todas as mulheres: é o órgão do prazer.

Depois tem outra coisa, a mulher não gosta de ficar guiando o homem na hora do sexo, afinal, não são eles que sempre acharam que sabem tudo sobre o assunto? Justamente por isso, as mulheres não querem magoá-los dizendo o que fazer.

Outro detalhe, elas gostam mesmo é da iniciativa dos homens na hora do sexo e de serem comandadas na cama, pois se sentem mais fêmeas. Ainda que às vezes tomem a dianteira e assumam o controle na cama, não gostam que isso aconteça sempre.

Por isso, na hora que o clima estiver montado, o homem deve prestar atenção nas mensagens que a mulher dá com o corpo e com as palavras, quando ela está gostando dos carinhos e quando não está.

Se o homem perceber que o carinho está deixando-a excitada, então deve continuar, se perceber que ela está querendo tirar a a mão do homem de onde ela está, deve ter o mínimo de sensibilidade para perceber que está fazendo algo errado e que não está dando prazer algum pra ela. Sabe aquele ditado que diz "em time que está ganhando não se mexe? Pois é. Não modifique seu carinho se perceber que ele está dando certo, pelo menos até perceber que a mulher está engrenada e que está excitada. Pelo contrário, se concentre nele!

Abaixo, temos que quase uma confissão do que as mulheres gostam e de como atingem o orgasmo muito mais fácil.

Conhecendo o Corpo Dela

A essa altura, é bom que você conheça o clitóris. É um órgão extremamente sensível, que não admite carinhos bruscos, pois se isso acontecer, o efeito será totalmente inverso, causando desconforto e dor. Conclusão: prazer zero! Imaginem serem arranhados na glande? Ruim, né? Pois é, no clitóris o efeito é o mesmo.

O Carinho

A mulher gosta de ser acariciada no clitóris, lentamente. Se você está com muita pressa por não conseguir conter o tesão, então parta para uma "rapidinha" para só depois recomeçar com ela do jeito que tem que ser. Tem homem que só pensa no próprio prazer, ou seja, quer logo partir para a penetração e não percebe que assim a mulher não chegará ao orgasmo. Parece estar participando de uma competição, onde ele é quem tem que ser o vencedor. Começa a fazer as carícias com rapidez e de forma errada, pois quer chegar logo no objetivo que é penetrar. É mais fácil conduzir o sexo de outra forma do que fazer mal feito.

Dedos e Língua

Você sabe que as suas mãos devem acariciar todo o corpo da mulher. Use os dedos para os lugares estratégicos como: a região anal, a parte baixa das nádegas, a vagina e todos os arredores dela. Faça com ela tudo que você sabe que ela gosta normalmente.

Vamos ignorar que as outras partes do corpo existam e vamos nos concentrar no clitóris.

Experimente um pouco de gel lubrificante nos dedos,logo no início das carícias no clitoris, pois além de evitar qualquer tipo de atrito, costuma-se notar que a mulher acaba ficando muito mais excitada e portanto mais rapidamente umidecida, pois o toque do dedo fica macio com a ajuda do gel.

Não tenha pressa. Admire vê-la se mexendo, se contorcendo e sussurrando sons. Quanto menos pressa tiver, mais rápido ela terá um orgasmo e mais prazer terá a cada toque.

Passe os dedos lentamente e levemente em volta de todo o clitóris. Dê um pouco de atenção à ele, e depois passe para os seus arredores. Demore um pouco com os dedos ou a lingua por toda a volta dele pois a idéia que voce vai voltar a acariciá-la no clitoris e o suspense de não saber quando, é justamente o que a deixará totalmente louca de prazer. De vez em quando, penetre um de seus dedos na vagina. Sem força. Nesse "estágio", a mulher já está quase pronta para um orgasmo.

Use o dedo indicador e o polegar para segurar toda a área do clitóris - lentamente, suavemente. Faça isso com lubrificante nos dedos ou se sentir que ela já está bem lubrificada. Deixe que os dedos deslizem para cima e para baixo com uma leve pressão.

Tem mulher que nesse determinado momento tem um orgasmo.

Se preferir usar a língua, use. As mulheres adoram. Com a língua você não precisa usar o lubrificante, mas pode usar outros artifícios se quiser, como uma geléia, um sorvete, um chantily...

Você pode terminar o prazer dela, depois que ela estiver bastante excitada, usando o indicador todo meio inclinado, de forma que ele escorregue pelo clitóris pressionando-o levemente e chegue até a vagina, onde você colocará todo seu dedo. Faça isso várias vezes, indo e voltando, subindo e descendo, mas lembre-se: sem apertar demais, sem usar a unha e sem arranhar.

O que o homem NÃO pode fazer

Não deve jamais estar com as unhas compridas e arranhar o clitóris.

Não deve jamais mordê-lo ou raspar a sua barba (inclusive a que está por fazer, pois machuca ainda mais) e isso deixará a mulher irritada (nos dois sentidos), portanto, não ponha tudo a perder.

Não pode jamais desistir de estimulá-la, a não ser que ela peça para parar, mas nunca a deixe só na vontade. Começou, vá até o final.

Não fique limitado só ao clitóris. O homem deve e precisa tocar a mulher em outras partes do corpo para ajudar na excitação.

Não deve ficar insistindo com o carinho no clitóris se perceber que ela não está lubrificada e que está afastando suas mãos.

Com essas dicas, ela não só vai ficar louca de prazer como achar que você é o melhor amante que ela já conheceu!

Escrito por M.F.Gomes às 18h01
[ ] [ envie esta mensagem ]

..... Bom este truque pode funcionar......não custa tentar...

 

Como convencer sua parceira a fazer sexo anal 

Ela se cansa de insistir que não quer. Não quer nem considerar a idéia. Alega um monte de coisas, fica extremamente racional ao invés de deixar a coisa rolar. Acredite, a maior parte dos casos é repressão, educação que a garota teve. Os outros casos é só a impressão de que vai doer.

 

Caso mais frequente: ela não quer nem ouvir falar do assunto.

 

Faça um gostoso sexo oral nela, depois transe bem gostoso. Quando ela estiver no maximo da excitação, só informe: da próxima vez que a gente transar, vamos fazer sexo anal.

 

É só isto: anuncie, com muita firmeza e convicção, que da próxima vez vai haver sexo anal. Agora é que vem o segredinho... NESSA PRÓXIMA VEZ, ESQUEÇA TOTALMENTE O PROMETIDO! Nem fale no assunto. Finja que não tem a menor vontade daquilo, e transe normalmente, fazendo tudo para deixá-la muito excitada.

 

Algumas vezes depois, volte a avisar que da próxima vez vocês vão fazer sexo anal. Ela pode até dizer: "você já disse isto da outra vez", aí você pergunta: "E você sentiu falta?" Se a resposta for não, nem ligue. O importante é que da próxima vez você também NÃO VAI FAZER NADA!

 

Já percebeu o que vai acontecer na cabeça dela, não é? Ela vai começar a pensar na idéia, porque você falou com muita segurança e ela acreditou que ia mesmo acontecer, ou que você pelo menos ia tentar.

 

Ela se preparou toda para dizer não, e você nem se lembrou do assunto. Isto vai causar uma certa frustração na garota. Ela nem vai perceber que está frustrada, pode até parecer que está aliviada, mas no fundo...

 

Quando você prometer pela segunda vez, ela vai achar que dessa vez você vai mesmo tentar. Ela vai se preparar, vai ter que pensar no caso, vai imaginar como seria e o que você faria... Mas de novo você vai deixá-la sozinha na expectativa criada. Nova frustração. E talvez uma vontadezinha nova também...

 

Um belo dia, sem avisar... Comece por um sexo oral bem feito, só que com a sua língua terminando no ânus. Demore-se lá até que ela não ofereça nenhuma resistência, até que ela se acostume com a situação. Temos que admitir que é muito íntimo, é meio "invasor", não é assim tão natural ter alguém com a língua em uma parte tão íntima da gente. Por isto é preciso demorar lá com a língua, que é para ela perder o susto, relaxar e começar a curtir.

 

A partir daí ela vai começar a querer a penetração. E vai imaginar que seu próximo passo vai ser este. Não perca o momento, porque, numa próxima vez, ela pode se preparar para te freiar muito antes deste ponto. Se você chegou até aí, siga em frente.

 

Se ela gritar que está doendo muito? Se mandar parar? Se mandar parar mesmo, não é aquele "não" que significa "sim", é porque doeu. Pare e dê um tempo, de um a dois minutos, que é para a dor passar, mas continue excitando-a. Depois desses minutinhos, tente de novo. Vai doer bem menos da segunda vez. E ela vai deixar.

 

Agora, se a menina não quiser mesmo, deve ter problemas mais sérios, até mesmo problemas psicológicos difíceis de serem solucionados. E nunca esqueça da camisinha, para o bem de vocês dois.

 

Importante: Vê se percebe quando deve parar de insistir. Tem gente que não quer mesmo e pronto. É um direito dela.

Escrito por M.F.Gomes às 17h50
[ ] [ envie esta mensagem ]

23/03/2005


PERDI MEU DESEJO SEXUAL !! 

Podemos dizer que o dia a dia conspira contra o sexo, pois conciliar a família, os amigos, o trabalho e os nossos interesses pessoais é muito difícil. Podemos ainda adicionar a todo este stress a situação financeira do país (sempre instável ), problemas outros que afetam o nosso controle emocional e principalmente o envelhecimento inevitável do nosso corpo e teremos com certeza algum tipo de disfunção sexual, de maior ou menor grau.

Resgatar as respostas sexuais (o gostoso arrepio na nuca, o desejo incontrolável de ir para a cama após muitos beijos, as fantasias sexuais que vêm às vezes em nossas mentes, o tremor do corpo quando tocado pela pessoa que desejamos) de quando jovens não é possível, porém devemos manter a nossa sexualidade sempre vibrante e presente para evitar que o desgaste do dia a dia leve os casais a serem somente bons amigos e ex-amantes (ou com uma freqüência sexual tão pequena que os deixem infelizes).

Em pesquisa americana casais que fazem sexo três vezes por semana aparentam ser 10 anos mais jovens. Sabemos também que nos Estados Unidos 33% das americanas entre 18 e 59 anos não sentem vontade de fazer sexo, enquanto que no Brasil 55% a 60% das mulheres adultas sofrem algum tipo de doença sexual e entre os homens a porcentagem varia de 30% a 35%.

Mas se você se encaixa nesta pesquisa não desanime pois com tratamento podemos aumentar muito a intensidade do desejo. Devemos identificar a sua origem, psicológica (na maioria dos casos), física ou ambas.

O que inibe o nosso desejo?
R: Causas psicológicas e físicas.

Causas Físicas: Podemos citar as mais comuns:
1-ESTAFA FÍSICO - O nosso corpo não é de aço e tem os seus limites. Exigimos demais dele e as suas respostas, sexuais ou não, não terão a mesma intensidade e rapidez. PRIMEIRO TEMOS QUE NOS CUIDAR FISICAMENTE.

2-USO DE DROGAS, ALCOOLISMO E CIGARRO - Estes vão minando as nossas resistências e vão destruindo as nossas respostas nervosas e vasculares, do que depende o nosso desempenho sexual.

3-USO DE MEDICAMENTOS -Alguns remédios como calmantes, antidepressivos, alguns anti-hipertensivos e outros podem alterar a resposta sexual.

4-ALTERAÇÕES HORMONAIS - no homem e na mulher.


5- TENSÃO PRÉ-MENSTRUAL - podem causar sintomas que dificultam a intimidade (dor nos seios, dores de cabeça, irritabilidade) e os homens precisam respeitar estes momentos.


6-DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS E INFECÇÕES GENITAIS - podem causar dor, corrimentos, mau cheiro, etc.

Causas Psicológicas: As mais comuns são:
1-ESTRESSE PSICOLÓGICO - excesso de trabalho, ansiedade contínua entre outros fatores deixam a pessoa sem energia e cabeça para começar qualquer atividade sexual.

2-DEPRESSÃO - muito comum atualmente e dá perda de interesse pelas coisas que dão prazer na vida como, por exemplo, o sexo.

3-BAIXA AUTO-ESTIMA - ou seja, não gostar de si próprio tanto fisicamente com psicologicamente, o que leva a não querer exibir o próprio corpo.

4-PROBLEMAS PESSOAIS - desemprego, falta de dinheiro, doenças na família, etc.

5-INFIDELIDADE - a traição deixa mágoas difíceis de esquecer.

6-O DIA A DIA - a repetição diária da mesma forma de fazer o sexo leva a bloqueio da excitabilidade sexual.

7-FALTA DE ORGASMO - sem dúvida este fator mais para as mulheres levam a falta de interesse sexual e afastamento do parceiro.

8-COBRANÇAS SEXUAIS CONTÍNUAS - não aceitar um "não", fazer exigências sexuais, a necessidade sempre de grandes orgasmos vão tirando a qualidade do sexo e os parceiros perdem a libido.

Escrito por M.F.Gomes às 15h51
[ ] [ envie esta mensagem ]

Higiene Feminina Íntima

Devemos entender que a genitália feminina detesta ser agredida com produtos químicos e que mesmo mantendo mecanismos próprios de proteção, não é por isso que vamos deixar de fazer a higiene que ela merece e necessita.

Vão aí algumas dicas:
Use sempre sabonetes neutros.

Jamais use desodorantes íntimos.

Mantenha os pelos pubianos aparados.

Após urinar, seque a vulva encostanto o papel higiênico, sem fazer movimentos bruscos, para evitar que o papel esfarele e deixe pequenos pedaços grudados; nunca traga o papel de trás para a frente pois poderá contaminar a vagina com bactérias que habitam normalmente a região perianal .

No banho, procure afastar os lábios vaginais para fazer a higiene dos sulcos interlabiais.

Não é necessário lavar ou fazer "chuveirinho" dentro da vagina.

Evite o uso habitual de absorvente fora do período menstrual.

Durante a menstruação troque o absorvente externo ou interno com freqüência.

Dê preferência às roupas íntimas de tecido natural como o algodão. As calcinhas de "lycra" ou renda aumentam a temperatura e são irritantes das mucosas.

Evite usar roupas apertadas no dia-a-dia. Durma com roupas soltas, e dispense a calcinha sempre que possível.

Procure urinar após a relação sexual. Esse hábito ajuda a evitar a cistite já que o jato urinário lava a uretra, que em algumas mulheres se contamina com muita facilidade no coito.

Use preservativo, esse também é um bom hábito de higiene.

As dicas são do Dr. Antônio Barbato - ginecologista e obstetra

Escrito por M.F.Gomes às 15h44
[ ] [ envie esta mensagem ]

Curiosidades sexuais
Sexo também é cultura !!

CURIOSIDADES A RESPEITO DO SEXO

Mais de 11.000 pessoas por ano têm acidentes por praticar novas posições sexuais.

A rainha do Egito Cleópatra (69-30 a.C.) era considerada uma especialista na arte do amor. Aprendeu vários segredos do erotismo com cortesãs de um bordel que ela frequentava em Alexandria. Chegou a erguer um templo para receber uma grande legião de amantes. Dizia-se que ela chegou a fazer sexo oral em 100 homens numa única noite.

As mulheres ficam 30% mais activas sexualmente durante a lua cheia.

Levando em consideração a assiduidade com que muitos casais fazem amor, um casal normal levaria quatro anos para experimentar todas as 529 posições descritas no Kama Sutra.

Numa tribo da Polinésia, os casais de dezoito anos fazem amor, em média, três vezes por noite até aos trinta anos de idade, altura em que a média baixa para catorze vezes por semana.

Os antigos Egípcios já usavam preservativos, no entanto o método de contracepção mais utilizado era um supositório vaginal feito com mel e língua de crocodilo.

Embora as mulheres fiquem 30% mais activas sexualmente durante a lua cheia e prefiram fazer amor às 23 horas, o estrogénio e a progesterona atingem o seu pico ao cair da tarde.

Os aborígenes do deserto do Kalahari têm o pénis semi-erecto o tempo todo.

O clássico da literatura indiana, "O Jardim Perfumado", conta a história de um homem que ficou com o pénis erecto durante 30 dias, sem parar, só a comer cebola. O "Kama Sutra" diz que "muitos ovos fritos na manteiga e depois mergulhados no mel" fazem o membro ficar erecto por uma noite inteira.

A tribo Caramoja, do nordeste do Uganda, amarra um peso na ponta do pénis para alongá-lo. Às vezes, o membro fica tão comprido que o dono tem de enrolá-lo para cima.

Uma empresa americana criou uma boneca de silicone de 5 mil dólares para a prática do sexo. Num ano e meio foram vendidas mais de cinco mil unidades. Um artigo sobre a boneca dizia: "Mulheres lindas e obedientes, que não gostam de conversar sobre a relação e aceitam sexo sem envolvimento - uma fantasia de milhões de homens neste início de milénio pode ser satisfeita com facilidade."

Em Inglaterra, um fabricante produziu um "boneco gay" de 32cm, que se tornou um enorme sucesso de vendas na Europa e no Japão.

Na Alemanha foi inaugurado um "museu do erotismo", chamado "Mundo das Fantasias Eróticas", com uma área de 1.800m2 e 3.000 objectos em exposição.

No Sri Lanka, rapazes de 16 a 19 anos são abordados por senhoras europeias ricas, que pagam para ficar hospedadas na casa das respectivas famílias, dormindo nos seus quartos.

Em Espanha, surgiu um aparelho comandado por computador, para provocar orgasmos em homens, e aguarda-se a criação de um modelo para as mulheres...

No Peru, existe um partido político exclusivo para gays, prostitutas, transexuais, travestis e lésbicas.

Na tribo Tükúna, o homem que deseje casar, procura um outro que tenha uma irmã. Pede para casar com a irmã dele e oferece-lhe ao mesmo tempo a sua irmã solteira.

No Sri Lanka, o jovem Khalid Mosood escreveu cerca de 700 cartas à sua amada propondo-lhe o casamento. A moça acabou por se casar com o carteiro.

Na Grécia um caso chocou os habitantes da ilha de Creta. Na véspera do seu casamento, a jovem noiva resolveu levar alguns amigos para conhecerem a sua nova casa. Ao chegar lá, encontrou o futuro marido na cama com outro homem. Pior: o noivo estava a usar o vestido da noiva. A noiva teve uma crise nervosa e o noivo nunca mais foi visto.

Escrito por M.F.Gomes às 15h39
[ ] [ envie esta mensagem ]

22/03/2005


O Beijo Dos Signos
Como é o beijo de cada signo?

Confira agora os segredos dos beijos do nativo de cada signo. Descubra se o seu bem-querer beija do jeitinho que os astros mandam.

Áries
O ariano beija com o corpo todo. Ele pulsa e se entrega, e ao mesmo tempo ele domina. Percorre a boca desejada com fogo e paixão. Não é dado a beijocas superficiais, pois gosta de sentir uma emoção e uma energia intensas nesse momento especial.

Touro
O taurino tem um beijo guloso, profundo, altamente sensual. Ele aprecia o sabor, o calor, a textura da boca beijada. Não tem pressa e é capaz de ficar longos minutos deliciando-se com o gosto da pessoa amada.

Gêmeos
O geminiano gosta de alternar beijos mais profundos e intensos com leves beijocas e brincadeiras com a ponta da língua, percorrendo os contornos da boca, mordiscando-a, saboreando-a. É um beijo meio moleque, gostoso, jovial e cativante.

Câncer
O canceriano coloca a própria alma no ato de beijar. No momento em que seus lábios se unem à boca da pessoa amada, ele traduz o mais puro romantismo e faz dessa carícia uma verdadeira declaração de amor.

Leão
Para o leonino, beijar é uma arte. Por isso, ele percorre docemente a boca do parceiro, alternando carícias suaves com outras ardentes. Seu beijo tem gosto de paixão, de desejo, de força e intensidade. Enfim, é um beijo de Fogo, capaz de seduzir e incendiar.

Virgem
O virginiano é perfeccionista até no beijo. Ele toma o maior cuidado para que a pessoa amada se sinta plenamente envolvida pela carícia de seus lábios suaves e de sua língua ávida de sensações. É um beijo intenso, molhado, delicioso!

Libra
O libriano beija no estilo romântico. Com seus lábios doces e ousados, ele conduz a pessoa amada para um lindo cenário, feito de flores, nascentes de água e pôr-do-Sol. Impossível não se entregar à carícia feita por essa boca que sempre parece querer "algo mais".

Escorpião
O escorpiano faz do beijo uma extensão do ato sexual. É um beijo erótico, quente, convidativo, que faz pensar nas cenas mais loucas e ardentes. É um beijo-armadilha, um beijo-sedução, um beijo-paixão. Uma experiência inesquecível!

Sagitário
O sagitariano não beija apenas com a boca, mas com o corpo todo. Ele percorre o corpo da pessoa amada como se quisesse conhecer todos os seus segredos, ultrapassar fronteiras. Beijo quente e sensual, um tanto selvagem, com cheiro de feno e sabor de aventura.

Capricórnio
O capricorniano beija meticulosamente. Começa devagar, como se quisesse a posse do "território desconhecido". Depois, vai se aprofundando em busca de intensidade cada vez maior. É um beijo prolongado, que roubam o fôlego e deixa um gosto de "quero mais".

Aquário
O aquariano beija como se quisesse desafiar as expectativas da pessoa amada. Alterna beijos carinhosos com pura volúpia e é capaz de transmitir um desejo intenso com o mais simples toque de lábios. Está sempre em busca de sensações novas e não tem medo de ousar.

Peixes
O pisciano tem um beijo devotado à pessoa amada. É um beijo-doação, em que ele procura o máximo de sensações, de prazeres, de sabores e calores. Por isso mesmo, é um beijo delicioso, que nunca se repete, mas se supera a cada nova experiência.

Escrito por M.F.Gomes às 14h57
[ ] [ envie esta mensagem ]

19/03/2005


Bom dia a todos, ai vai mais uma notícia quentinha, vejam....

Falta imaginação aos homens ?!

As mulheres estão insatisfeitas sexualmente e confessam que também “pulam a cerca” de vez em quando. Foi o que revelou a pesquisa realizada pelo ginecologista e sexólogo carioca Amaury Mendes Jr., em pesquisa realizada com 245 mulheres no Rio de Janeiro.

Foram entrevistadas adolescentes, aposentadas, executivas e donas de casa e constatou-se que 72% delas gostariam que o ato sexual fosse mais prazeroso. “Muitas entrevistadas reclamaram que os parceiros estão cada vez mais pobres em erotismo e imaginação. E segundo elas, esse foi o principal motivo para que procurassem novos companheiros”, revelou Amaury, membro do Instituto Brasileiro Interdisciplinar de Sexologia e Medicina Psicossomática (ISEXP).

Segundo dados da pesquisa, jovens na faixa de 17 a 20 anos, acham comum a traição em nome de um prazer maior: 50% não vêem problema se o objetivo for quebrar a rotina. Já entre mulheres com idades entre 21 e 30 anos, a incidência cai para 48%. O maior número de traições foi registrado entre mulheres de 41 a 50 anos: 56% se mostraram abertas a novas relações. Já a freqüência mais baixa de uma possível traição, 28%, foi revelada por quem tem mais de 51 anos.

A pesquisa mostrou também que 55% das entrevistadas estão insatisfeitas com a freqüência sexual. Segundo elas, durante o mês, a média é de uma a cinco relações. “Esse baixo índice se deve ao fato, dos homens, hoje em dia, estarem mais acomodados e menos criativos. Muitas pacientes reclamam que sempre são elas que buscam algo novo”, explica Amaury.

O quesito fantasia sexual foi concluído da seguinte forma: 91% de jovens entre 17 e 20 anos ainda não tiveram a oportunidade de realizar o sonho sexual. A situação não é muito diferente entre mulheres de 30 e 40 anos, 64% também ainda não conseguiram realizar a fantasia sexual desejada, finaliza o especialista.

Escrito por M.F.Gomes às 11h52
[ ] [ envie esta mensagem ]

18/03/2005


PERDI MEU DESEJO SEXUAL !! 

Podemos dizer que o dia a dia conspira contra o sexo, pois conciliar a família, os amigos, o trabalho e os nossos interesses pessoais é muito difícil. Podemos ainda adicionar a todo este stress a situação financeira do país (sempre instável ), problemas outros que afetam o nosso controle emocional e principalmente o envelhecimento inevitável do nosso corpo e teremos com certeza algum tipo de disfunção sexual, de maior ou menor grau.

Resgatar as respostas sexuais (o gostoso arrepio na nuca, o desejo incontrolável de ir para a cama após muitos beijos, as fantasias sexuais que vêm às vezes em nossas mentes, o tremor do corpo quando tocado pela pessoa que desejamos) de quando jovens não é possível, porém devemos manter a nossa sexualidade sempre vibrante e presente para evitar que o desgaste do dia a dia leve os casais a serem somente bons amigos e ex-amantes (ou com uma freqüência sexual tão pequena que os deixem infelizes).

Em pesquisa americana casais que fazem sexo três vezes por semana aparentam ser 10 anos mais jovens. Sabemos também que nos Estados Unidos 33% das americanas entre 18 e 59 anos não sentem vontade de fazer sexo, enquanto que no Brasil 55% a 60% das mulheres adultas sofrem algum tipo de doença sexual e entre os homens a porcentagem varia de 30% a 35%.

Mas se você se encaixa nesta pesquisa não desanime pois com tratamento podemos aumentar muito a intensidade do desejo. Devemos identificar a sua origem, psicológica (na maioria dos casos), física ou ambas.

O que inibe o nosso desejo?
R: Causas psicológicas e físicas.

Causas Físicas: Podemos citar as mais comuns:
1-ESTAFA FÍSICO - O nosso corpo não é de aço e tem os seus limites. Exigimos demais dele e as suas respostas, sexuais ou não, não terão a mesma intensidade e rapidez. PRIMEIRO TEMOS QUE NOS CUIDAR FISICAMENTE.

2-USO DE DROGAS, ALCOOLISMO E CIGARRO - Estes vão minando as nossas resistências e vão destruindo as nossas respostas nervosas e vasculares, do que depende o nosso desempenho sexual.

3-USO DE MEDICAMENTOS -Alguns remédios como calmantes, antidepressivos, alguns anti-hipertensivos e outros podem alterar a resposta sexual.

4-ALTERAÇÕES HORMONAIS - no homem e na mulher.
5- TENSÃO PRÉ-MENSTRUAL - podem causar sintomas que dificultam a intimidade (dor nos seios, dores de cabeça, irritabilidade) e os homens precisam respeitar estes momentos.
6-DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS E INFECÇÕES GENITAIS - podem causar dor, corrimentos, mau cheiro, etc.

Causas Psicológicas: As mais comuns são:
1-ESTRESSE PSICOLÓGICO - excesso de trabalho, ansiedade contínua entre outros fatores deixam a pessoa sem energia e cabeça para começar qualquer atividade sexual.

2-DEPRESSÃO - muito comum atualmente e dá perda de interesse pelas coisas que dão prazer na vida como, por exemplo, o sexo.

3-BAIXA AUTO-ESTIMA - ou seja, não gostar de si próprio tanto fisicamente com psicologicamente, o que leva a não querer exibir o próprio corpo.

4-PROBLEMAS PESSOAIS - desemprego, falta de dinheiro, doenças na família, etc.

5-INFIDELIDADE - a traição deixa mágoas difíceis de esquecer.

6-O DIA A DIA - a repetição diária da mesma forma de fazer o sexo leva a bloqueio da excitabilidade sexual.

7-FALTA DE ORGASMO - sem dúvida este fator mais para as mulheres levam a falta de interesse sexual e afastamento do parceiro.

8-COBRANÇAS SEXUAIS CONTÍNUAS - não aceitar um "não", fazer exigências sexuais, a necessidade sempre de grandes orgasmos vão tirando a qualidade do sexo e os parceiros perdem a libido.

Escrito por M.F.Gomes às 11h34
[ ] [ envie esta mensagem ]

TORNE SEU BEIJO UMA ARMA !!

Encontram-se os lábios pela primeira vez. Hora de sentir a textura dos lábios, de aspirar o hálito do outro (muito importante, é claro, um hálito saudável...).

O beijo começa tímido e vai passando a explorador. Garotos: explorem; o sexo é animal e do macho é esperado que ele vá abrindo caminhos. O único segredo é fazê-lo DEVAGAR, conquistando. A gente aquece BEM mais devagar do que vocês...

No entanto, se souberem esquenta-la, vão ter uma fogosa mulher em seus braços (ou melhor, sob vocês...). Vamos tentar?
Inicie lábio com lábio, passe a acrescentar a língua, leve mas firmemente para dentro da boca da parceira. Com a língua, sinta a parte interna dos lábios dela.

Está bom? Os gostos, cheiros e sensações combinam? Vamos em frente. Busque a língua dela, empurre-a com a sua e empreenda uma batalha de língua contra língua. Lentamente comece a explorar cada canto da boca dela, conhecendo e sentido tudo. Chupe e mame a língua dela.

Nestas alturas ela já deve estar começando a explorar sua boca também. Deixe. Ou retire a língua para que ela se sinta convidada a fazê-lo...

Lamba e mordisque os lábios carnudos dela, como se chupasse um sorvete tremendamente saboroso... Ela já está começando a se agitar à sua volta? Ótimo. Comece a usar as mãos, as quais devem explorar devagar o corpo dela. Não, não pare de beijar. Pode deixar os lábios e a boca, mas só se for para escorregar para o pescoço (Ah! O pescoço!!!), as orelhas (nada de babar nos ouvidos, ok?), gemendo baixinho.

O que? Ela também está gemendo? Aí, garanhão!!! Estamos no caminho certo...

Sua mão vai ficando mais atrevida. Da cintura e das laterais, passe para a barriga, transite correndo pelos seios, desça às pernas, suba de novo. Pare mais tempo nos seios. Contorne os bicos. Vá beijando e lambendo e mordiscando o colo, o pescoço e todos os cantos que estiverem ao seu alcance. Volte à boca, sempre, explorando-a profunda e desavergonhadamente. Ela é seu brinquedo, seu tesão, e você quer conhecê-la toda, cheirá-la inteira, comê-la totalmente. Mostre isso.

Daí você irá passar para carinhos mais ousados, eventualmente tirando seu soutien, etc. Só não se esqueça do beijo. Seja aonde for: na boca, nos seios, nos cabelos, mas sempre presentes, constantes. Sempre como um animal que cheira, que lambe, que sente prazer.

A sua boca serve para brincar de muitas outras coisas neste delicioso e natural jogo.

Escrito por M.F.Gomes às 11h29
[ ] [ envie esta mensagem ]

Higiene Feminina Íntima


Devemos entender que a genitália feminina detesta ser agredida com produtos químicos e que mesmo mantendo mecanismos próprios de proteção, não é por isso que vamos deixar de fazer a higiene que ela merece e necessita.

Vão aí algumas dicas:
Use sempre sabonetes neutros.

Jamais use desodorantes íntimos.

Mantenha os pelos pubianos aparados.

Após urinar, seque a vulva encostanto o papel higiênico, sem fazer movimentos bruscos, para evitar que o papel esfarele e deixe pequenos pedaços grudados; nunca traga o papel de trás para a frente pois poderá contaminar a vagina com bactérias que habitam normalmente a região perianal .

No banho, procure afastar os lábios vaginais para fazer a higiene dos sulcos interlabiais.

Não é necessário lavar ou fazer "chuveirinho" dentro da vagina.

Evite o uso habitual de absorvente fora do período menstrual.

Durante a menstruação troque o absorvente externo ou interno com freqüência.

Dê preferência às roupas íntimas de tecido natural como o algodão. As calcinhas de "lycra" ou renda aumentam a temperatura e são irritantes das mucosas.

Evite usar roupas apertadas no dia-a-dia. Durma com roupas soltas, e dispense a calcinha sempre que possível.

Procure urinar após a relação sexual. Esse hábito ajuda a evitar a cistite já que o jato urinário lava a uretra, que em algumas mulheres se contamina com muita facilidade no coito.

Use preservativo, esse também é um bom hábito de higiene.

As dicas são do Dr. Antônio Barbato - ginecologista e obstetra

Escrito por M.F.Gomes às 11h28
[ ] [ envie esta mensagem ]

BOMBAS PENIANAS À VÁCUO REALMENTE FUNCIONAM ?


SISTEMA A VÁCUO NO TRATAMENTO DA DISFUNÇÃO SEXUAL MASCULINA

Archimedes Nardozza Jr

O aperfeiçoamento das próteses penianas e o desenvolvimento das drogas vasoativas para injeção intracavernosa revolucionaram o tratamento da disfunção erétil. Entretanto estas opções de tratamento não são isentas de efeitos colaterais.

Não são raras as complicações pós operatórias e as falhas mecânicas nas próteses mais sofisticadas1. Aproximadamente metade dos pacientes que se ultilizam de auto injeção de droga vasoativa apresentam nódulos fibróticos no corpo cavernoso após um ano de uso2. Estes problemas fizeram com que o interesse por métodos terapêuticos já descritos anteriormente3,5, como o sistema a vácuo, viessem a ser novamente estudados.

O sistema a vácuo consiste de um cilindro plástico conectado por um tubo a uma bomba a vácuo e anéis elásticos para a constrição do pênis. O estado de ereção proporcionado pelo sistema a vácuo difere da ereção normal em vários aspectos: Homens que apresentam falência completa da ereção apresentam tumescência somente na porção distal ao anel constritivo, levando a uma ereção com a base do pênis amolecida. A temperatura da pele do pênis diminui em média 0,96oC decorrente da diminuição do fluxo arterial. O vácuo também causa congestão dos tecidos penianos externos ( decorrente da estase venosa ) levando a um aumento da circunferência e coloração vinhosa do pênis em comparação a uma ereção normal.

A vacuoterapia apresenta relativamente poucos efeitos colaterais. 41% dos pacientes queixam-se de discreta dor ou algum desconforto que cessam com o uso contínuo. Equimose do pênis ocorre em 12% dos usuários e petéquias na pele em 25% . Estas duas condições costumam desaparecer sem qualquer intervenção4. Não se observa fibrose do corpo cavernoso, estenose de uretra, gangrena do pênis e necrose de pele4. Dificuldade para ejaculação anterógrada pode ocorrer em decorrência da oclusão uretral, no entanto a sensação de orgasmo não é afetada.

A vacuoterapia apresenta contra indicação relativa em homens com discrasia sanguínea ou que se utilizam de anticoagulantes4.

Vários estudos demonstram que em aproximadamente 75% dos casos o sistema a vácuo produz ereções suficientes para o ato sexual em homens com diferentes etiologias3,7. Estudos retrospectivos mostram que de 80 a 85% dos casais que se utilizam deste método se mostram satisfeitos4.6.

A vacuoterapia é uma das várias alternativas para o tratamento da disfunção erétil. Quando se planeja algum método para se restabelecer a potência, uma série de fatores devem ser considerados tais como: aceitação pelo paciente e pela parceira, facilidade de uso, eficácia e reversibilidade do método, efeitos colaterais e o custo do tratamento. Quando avaliamos estes critérios, acreditamos que a vacuoterapia é um bom método para se iniciar o tratamento da disfunção erétil.


BIBLIOGRAFIA
Collins, G. F. and Kinder, B. N.: Adjustment following surgical implantation of a penile prosthesis: a critical overview. J. Sex Marital Ther 1984, 10:255.
Levine, S. B., Althof, S. E., Turner, L. , Risen, C. B., Bodner, D.R., Kursh, E. D. and Resnick, M. I.: Side effects of self-administration of intracavernous papaverine and phentolamine for the treatment of impotence. J. Urol. 1989, 141: 54.
Witherington, R.: Vacuum constriction device for management of erectile impotence. J. Urol. 1989, 141: 320
Nadig, P. W., Ware, J. C. and Blumoff, R.: Noninvasive device to produce and maintain na erection-like state. Urology 1986, 27: 126 .
Cooper, J.: Preliminary experience with a vacuum constriction device (VCD) as a treatment for impotence. J. Psychosom Res 1987, 31: 413.
Wiles, P. G.: Successful non-invasive management of erectile impotence in diabetic men. Brit. Med. J. 1988, 296: 161.
Moul, J. W. and McLeod, D. G.: Negative pressure devices in the explanted penile prosthesis propulation. J. Urol 1989, 142: 729.

Volume 1 - 3ª Edição, Julho-Setembro, /1997

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
ESCOLA PAULISTA DE MEDICINA

Escrito por M.F.Gomes às 11h27
[ ] [ envie esta mensagem ]

Excitação da Próstata
livre-se dos preconceitos e entregue-se ao prazer

Vamos botar gás natural na fogueira e incendiar a discussão. Como sempre fazemos, é claro.
Massagem na próstata! Ou, em português claro, massagem no ânus do homem.

O nosso objetivo aqui não é entrar em detalhes fisiológicos, mas, para dar uma pincelada rápida, a próstata é um órgão responsável pela produção do semem, logo, somente o homem o possui. E por estar ligado ao pênis é um órgão que quando excitado transmite uma sensação de prazer forte, e aumenta consideravelmente a intensidade do orgasmo.

A dificuldade dessa técnica é que ela envolve a penetração de um dedo no ânus do homem, e na nossa sociedade atual, alguns homens e algumas mulheres relacionam isso com homossexualismo.

Homossexualismo significa ao pé da letra sexualismo entre iguais. Ou seja, homem transando com homem, ou mulher transando com mulher. Se uma mulher introduz um dedo no ânus do homem, essa relação continua sendo heterossexual.
Outros dizem que o homem que gosta disso tem tendência a ser homossexual. Isso não é verdade. Não é porque a namorada de um homem colocou o dedo no seu reto que de uma hora para outra ele vai ter desejo sexual por um outro homem.

Se ainda assim você tem dúvidas, lembre que entre quatro paredes são só vocês dois, e o os preconceitos da sociedade tem que ficar da porta para fora neste momento.

-Vamos a técnica
Se você já tem bastante liberdade com o seu cavalheiro, não explique nada para ele, ele pode ficar receoso. Use a técnica de surpresa. Caso não tenha tanta liberdade pergunte primeiro o que ele acha de testar algo novo. Se não tiver liberdade nenhuma, pergunte o que ele acha de receber uma massagem no ânus, e explique que isso não é nada de homossexualismo.

O primeiro passo é se preparar. Lave bem as mãos, e prepare um gel lubrificante. As unhas tem que estar cortadas curtas. Se você estiver com algum corte no dedo use uma camisinha como proteção para você e para ele.

Antes da penetração você deve deixa-lo muito excitado. Se ele não estiver muito, mas muito excitado mesmo não faça que não vai funcionar. Para deixar ele com bastante tesão use os recursos que você já sabe, ou leia algum outro texto nosso.
Depois que ele estiver muito excitado você deve colocar bastante gel no dedo e com esse gel lubrificar o ânus dele. A excitação não pode parar nesse momento.

-As posições
A melhor posição para isso é com ele deitado de barriga para cima com as pernas abertas e dobradas. Alternativamente você pode pedir para ele ficar de quatro, mas, acho mais difícil de ele aceitar. Estando ele com o ânus bem lubrificado, você então bem vagarosamente começa a introduzir um dedo em seu reto. Não pare a excitação! Vá fazendo um sexo oral ou uma masturbação.

Quando tiver colocado o seu dedo todo, você não deve ficar entrando e saindo com o dedo, como se fosse uma penetração. Você deve ficar com ele parado lá dentro e simplesmente massagear com força a área de cima do reto, a área que fica abaixo do testículo. Pergunte a ele a forma de massagem que mais agrada e insista ai.

Tem homens que alcançam o orgasmo somente com o estímulo da próstata. Outros preferem um sexo oral junto com a massagem, outros preferem se masturbar. Ai fica a gosto do cliente.

------Observação muito importante------
Na hora que o homem acabar de gozar, ou até um pouco antes, você deve tirar imediatamente o dedo lá de dentro, enquanto a adrenalina está alta. Se ele esfriar e você ainda não tiver retirado ele vai achar uma sensação muito desgostosa, e talvez não queira fazer mais. Então, esse detalhe é importantíssimo.

Conclusão
Essa é uma dica polêmica, todavia, muito eficiente. Se vocês se libertarem dos preconceitos e investirem no próprio prazer, poderão ter um retorno que era inimaginável até pouco tempo atrás. Vale a pena testar.

Escrito por M.F.Gomes às 11h25
[ ] [ envie esta mensagem ]

Poção do amor

O problema da impotência, a falta de desejo sexual, é uma preocupação que impressiona o homem desde os tempos mais remotos. Durante milhares de anos, têm-se procurado por uma substância mágica que tenha o poder de mexer com a falta de libidos. C/ a descoberta do Viagra, também aumentou o fascínio por ervas afrodisíacas.

Mas, esses afrodisíacos são mesmo eficientes? A maioria não pode citar muitas evidências que provam isso, e muitos produtos dirigidos p/ a cura da impotência, podem causar sérios efeitos colaterais. A seguir daremos algumas informações sobre alguns produtos.

Ginseng: É conhecido como um antigo afrodisíaco. Essa fama é devido ao seu uso por milhares de anos na medicina Chinesa, como parte de tratamento para enfermidade de senhores de idade.

Estudos c/ animais sustentam sua fama de impulsionador sexual. Um estudo publicado em maio de 1995, no Jornal British Pharmacology, concluiu que uma substância pertencente ao extrato de ginseng, conhecida como ginsenosides, pode funcionar de maneira similar ao Viagra. O viagra intensifica os efeitos de óxido nítrico, que ajuda a relaxar as paredes da artéria, permitindo maior fluxo de sangue no pênis. Os ginsenosides fazem aumentar a liberação de oxido nítrico.

Estudos c/ humanos mostraram um aumento na qualidade de vida daqueles que tomavam ginseng. P/ algumas pessoas, isso já é suficiente, pois, uma pessoa de idade avançada se sentindo bem, pode aumentar o interesse sexual.

Devido a seu efeito estimulante, não é aconselhavel o uso desse produto por mais do que 3 semanas seguidas e, caso a pessoa apresente problemas de pressão alta ou consuma muita cafeína, o uso não é aconselhável.

Yohimbine: Um século antes do surgimento do Viagra, o yohimbine, uma substância derivada da casca de uma árvore africana, era prescrita para problemas de disfunção sexual masculina, estimulando a ereção.

Um estudo publicado no jornal Archives of Sexual Behavior, em agosto de 1996, concluiu que yohimbine pode ajudar os homens c/ dificuldade de ter uma ereção, aumentando o fluxo de sangue p/ o pênis, e afetando a química do cérebro, também. Por outro lado, não se tem muita evidência de que o apetite de homens já saudáveis, aumente.

Ginkgo biloba: Bem conhecido por ajudar processos mentais, o estrato da folha dessa antiga espécie, também tem sido estudado por seus efeitos na ereção masculina, causando aumento do fluxo de sangue no pênis.

Pesquisadores da Universidade da Califórnia, depois de usarem o estrato em senhores de idade avançada, para melhorar a memória, notaram que a ereção dos pacientes melhorou.

Testes foram feitos com 63 homens e mulheres com problemas sexuais causados por remédios antidepressivos. Os pesquisadores deram a essas pessoas 200 miligramas de ginkgo por dia e concluíram que em 84% das pessoas tiveram melhora em seus problemas sexuais. Os homens aumentaram a ereção e as mulheres aumentaram o desejo e tiveram mais facilidade ao orgasmo. Mas não foi feito um grupo teste para comparar os efeitos.
Porém, fale c/ seu médico antes de usar, pois, devido ao aumento do fluxo de sangue, pode-se reduzir o efeito coagulante.

L-Arginine: É aminoácido essencial presente em muitas comidas, porém está sendo oferecida em forma de suplementos p/ melhorar a performance sexual. Os vendedores argumentam que l-arginine age mais ou menos como o Viagra, porque o aminoácido é necessário para a formação do óxido nítrico, que é a substância principal p/ a ereção.

Estudos c/ suplementos de L-arginine mostraram resultados contraditórios. Um estudo feito em 1999 com 30 homens impotentes mostrou que 1,500 miligramas oral de L-argin não funcionava melhor que o placebo. Porém, estudo feito com 21 homens com impotência moderada, que tomaram um suplemento chamado ArginMax (3,00 miligramas por dia), mostrou melhoras na ereção e satisfação sexual. Esse estudo foi publicado em dezembro de 1998 no Hawai Medical Journal. ArginMax também contém ginseng e gingo biloba.

Escrito por M.F.Gomes às 11h22
[ ] [ envie esta mensagem ]

PRODUTOS ERÓTICOS GANHAM AVAL DOS MÉDICOS


Ginecologistas têm sugerido às suas pacientes o uso terapêutico de produtos eróticos para tratamento de casos de má-formações e atrofia da vagina, incontinência urinária e disfunção sexual. Não estranhe, portanto, se receber de seu médico a indicação de uma visita ao sex shop.

Alguns dos apetrechos vendidos em sex shop, associados a exercícios c/ orientação profissional, têm a função de "reabilitar" o assoalho pélvico -musculatura que sustenta o útero, o intestino e a bexiga.

Em mulheres, esses músculos podem ser lesados durante o parto vaginal e perdem ainda mais força à medida que os níveis hormonais se reduzem durante o período da menopausa. O problema mais frequente é a incontinência urinária -que afeta 25% das mulheres de até 60 anos.

Desde que feitos com acompanhamento de um terapeuta, exercícios com pequenos cones plásticos de diferentes pesos, introduzidos no canal vaginal, fortalecem a musculatura e, em alguns casos, podem evitar as cirurgias de reconstituição do períneo e de "levantamento" da bexiga, afirma a ginecologista Raquel Figueiredo, responsável pelo núcleo do assoalho pélvico do Hospital do Servidor Público Estadual.

Segundo Figueiredo, 60% das mulheres c/ incontinência urinária de esforço melhoram com a fisioterapia. "A mulher deveria fazer exercício para fortalecer a musculatura do assoalho pélvico durante toda a vida. Ela sustenta órgãos muitos importantes e não pode ser esquecida".

Outros produtos eróticos, encontrados no sex shop, sugeridos pelos ginecologistas são os massageadores vaginais, associados a géis lubrificantes, p/ casos de atrofia vaginal (perda da elasticidade e afinamento) ou vaginismo (dor na vagina), provocados pela queda dos níveis de estrogênio, após a menopausa. A atrofia vaginal causa dor ou desconforto durante a relação sexual.

Próteses penianas de diferentes tamanhos também têm sido indicadas por médicos p/ casos de má-formação da vagina em que é preciso dilatar o canal do órgão.

"Não só indico para as minhas clientes como, às vezes, vou até o sex shop escolher o modelo certo p/ a pessoa certa", afirma a ginecologista e obstetra Tânia das Graças Mauadie Santana, 55, chefe dos serviços de planejamento familiar e de sexologia do Hospital Pérola Byington.

De acordo com Santana, no tratamento de alguns tipos de má-formação vaginal é mais barato a mulher comprar as próteses penianas nas butiques eróticas, a preços que variam de R$ 30 a R$ 60. Nas lojas de produtos hospitalares, os moldes de acrílico seriam vendidos, em média, a R$ 700.

"Para casos em que é preciso dilatar o canal vaginal, as próteses vendidas em sex shop cumprem perfeitamente a função", relata a ginecologista Cláudia Gazzo, responsável pelo setor de reprodução do hospital do servidor.

Segundo Edmund Chada Baracat, professor da Unifesp e presidente da Febrasgo, não existem evidências científicas que comprovem que os moldes de acrílico possam ser substituídos por próteses vendidas nas butiques eróticas. "Acho temerosa a compra desses produtos."

Segundo ele, para casos de agenesia parcial da vagina (um tipo de má-formação em que a mulher só possui a entrada vaginal), são indicados moldes penianos confeccionados sob medida p/ a paciente. "À medida que a vagina vai sendo aprofundada, o molde deve ser substituído", afirma.
O ginecologista Marcelo Zugaib, professor de obstetrícia na USP, afirma ter ficado surpreso com a informação de que há produtos usados no tratamento de má-formação vaginal e de incontinência urinária sendo vendidos em sex shop. "Nunca ouvi falar nisso."

Nos casos de disfunção sexual feminina -mulheres que não atingem o orgasmo, médicos e terapeutas acreditam que uma visita ao sex shop pode ser bastante benéfica.

"Os produtos eróticos aumentam o desejo sexual", diz a médica Tânia Santana. Ela afirma que, após visitar uma butique erótica, as pacientes voltam com uma "idéia elegante da sexualidade".

Matéria publicada por CLÁUDIA COLLUCCI
da Folha de S.Paulo

Escrito por M.F.Gomes às 11h09
[ ] [ envie esta mensagem ]